LiveZilla Live Help

Dicas & Truques nº 26 – A Terra em suas mãos

O título pode parecer um alerta ambientalista ou da “turma dos ecologistas”, mas não se trata disso. O que quero comentar é sobre uma ferramenta disponibilizada pela empresa Google, que é simplesmente fantástica.

Não estou falando do famoso serviço de busca, nem do GMail, e sim do Google Earth. Sabe o que é isso? Eu também não sabia até a alguns dias. Pelo comentário de meio irmão, fui até o endereço earth.google.com e baixei um programa para instalação em meu micro.

Embora todo em inglês, não se precisa de muito esforço para instalá-lo e começar a usar o programa. O que vem depois é de deixar o queixo caído. Simplesmente o planeta Terra está em suas mãos. Como? Através de um brilhante trabalho de fotografias por satélite. Você literalmente pode ver qualquer ponto do globo terrestre.

Como uma imagem vale mais do que mil palavras, se você me permite, vou falar umas 4 mil palavras, ou melhor, mostrar 4 imagens.

Vamos à primeira imagem. Esta você vai reconhecer facilmente: a América do Sul:
google_globo[1]

Agora, com um “pequeno” zoom, chegamos à área metropolitana de São Paulo:
google_sao_paulo[1]

Vamos chegar mais perto? Então veja um ponto muito conhecido da cidade de São Paulo: o Aeroporto de Congonhas:
google_aeroporto[1]

Incrível, não? Mas você pode chegar um pouquinho mais perto:
google_avioes[1]

Isso vale para qualquer ponto do globo terrestre! É só procurar e dar um zoom. Alguns pontos (como este) estão em alta resolução. Outros, menos povoados, com uma resolução um pouco inferior.

Claro que para viajar assim, ao redor do mundo, você vai precisar de um computador relativamente moderno e de boa potência, além de conexão banda larga com a internet. Este programa é bem exigente em termos de configuração da máquina.

O uso desta ferramenta pode ser amplo, mas a pura curiosidade de conhecer pontos da cidade de uma forma diferente da do dia-a-dia já vale a pena.

Faça uma boa viagem! E aproveitando a deixa, conserve bem este planeta. É o único que temos para viver.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *